Se há pessoas que nunca deveriam morrer, Osvaldo seria certamente um deles!

O Tango nunca mais será igual!

Um amigo de todos… um ídolo de tantos… único na arte de caminhar!

Tivemos o privilégio de abraçar Osvaldo algumas vezes, mas o maior privilégio que podemos sentir é certamente, poder dizer que o vimos bailar!

Hoje estamos destroçados!

Adeus Mestre.

08/Janeiro/2010